PATRÕES SÓ FALAM EM ARROCHO E PROPÕEM SÓ 2,5% NO SALÁRIO