Clique aqui para enviar um e-mail
Partido Nacional dos Trabalhadores

Filiado a http://cntm.org.br/portal/default.asp

 
.: COMEÇA A GUERRA POR UMA
CONVENÇÃO COLETIVA JUSTA

sem imagem

A Femetalminas e demais federações (Fem-CUT e Fitmetal) oficializaram, no último dia 29 de julho, à Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) a “Pauta de Reivindicações” dos trabalhadores metalúrgicos que será discutida com a representação patronal, visando à Convenção Coletiva de Trabalho 2016.

Dirigentes sindicais metalúrgicos de inúmeras cidades de Minas participaram de grande manifestação em frente à Fiemg, até que o documento fosse entregue.

A representação dos trabalhadores reivindica um reajuste salarial de 12,5% a partir de 1º de outubro/2016, já incluído neste percentual o INPC acumulado em 12 meses e ganho real. Além da recuperação salarial, as entidades sindicais reivindicam um piso salarial (salário de ingresso) de R$ 2.200,00 e um abono no valor de um salário nominal.

PautaA íntegra da “Pauta de Reivindicações” tem 95 cláusulas, onde são arrolados todos os direitos já conquistados pelos trabalhadores em convenções coletivas anteriores, tais como jornada de trabalho, hora-extras, que podem ser conferidas neste link ao lado.
Ao entregar a “Pauta de Reivindicações” na Fiemg, o presidente da Femetalminas, Ernane Geraldo Dias, reconheceu que todos no País, empresários e trabalhadores, “entendemos o momento de dificuldade que vivemos, que exige a colaboração de todos para o superarmos”, mas condenou veementemente palavras do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, quando chegou a pregar jornada de até 80 horas. Ernane lembrou que o País precisa reduzir a ornada para ampliar a massa de empregos e entender tal medida como instrumento para superarmos um caos social por causa de tantos milhões de trabalhadores fora do mercado de trabalho.

Na reunião com a Fiemg, as lideranças sindicais cobraram um processo de negociação coletiva mais rápido, de forma que os trabalhadores tenham garantido o reajuste salarial já em primeiro de outubro, não acumulando parcelas por atraso na aplicação do índice.

Antes da entrega da “Pauta de Reivindicações”, os dirigentes dos Sindicatos filiados à Femetalminas participaram de um seminário sobre a conjuntura econômica do País e as perspectivas das negociações coletivas dos metalúrgicos, ministrado pelo técnico do Dieese, Carlos Machado.

 

 

Abaixo veja as fotos

 


          

Voltar

Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF