Clique aqui para enviar um e-mail
Partido Nacional dos Trabalhadores

Filiado a http://cntm.org.br/portal/default.asp

 
.: Utilização do benzeno na indústria continua adoecendo e matando

0
sem imagem

Uma cartilha editada pelo Ministério do Trabalho, com participação da Fundacentro, diagnostica danos severos para a saúde humana, provocados pelo benzeno, produto largamente utilizado na indústria: “A ingestão de alimentos ou água com níveis altos de benzeno pode causar vômitos, irritação gástrica, tonteira, convulsões, taquicardia, coma e morte”.
Apesar da grande ameaça de intoxicações agudas que levam à morte ainda é necessário uma intensa mobilização da sociedade na luta contra a utilização do benzeno. Uma iniciativa neste sentido foi tomada pela Femetalminas, que se reuniu no último dia 15 de janeiro na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-MG) para debater o elevado índice de exposição ao benzeno a que os trabalhadores estão sujeitos nas indústrias de Minas Gerais.
Na reunião com o superintendente regional, Heli Siqueira de Azevedo, e o auditor fiscal Carlos Piancasteli, debateram os diretores da Femetalminas, Rosângela Lopes, Paulo Cezar dos Santos e Robson Pereira Brito, e ainda dos sindicatos dos Metalúrgicos de Ouro Branco, Geraldo Francisco, e dos Trabalhadores na Petrobras - Sindipetro, Eduardo Guilherme. As entidades sindicais manifestaram a sua preocupação com os elevados índices de contaminação decorrente da exposição ao benzeno, principalmente nas siderurgias. Foi apresentada à SRTE-MG uma proposta de parceria no auxílio à fiscalização, com apresentação de denúncias pormenorizadas, indicação precisa dos locais e fontes de dispersão dos vários agentes químicos. A participação das entidades se mostram vital diante de dificuldades fiscalizadoras da SRTE-MG, diante da falta de equipamento técnico para as medições de contaminação. A Superintendência, através do chefe da fiscalização e de seu auditor fiscal responsável pela área, fizeram uma explanação sobre as atividades desenvolvidas e o planejamento feito pelo setor, relatando, inclusive, recente ação fiscal que redundou na interdição da coqueria da USIMINAS, em razão da constatação de níveis alarmantes de benzeno, interdição esta que foi suspensa após a demonstração de medidas adotadas pela empresa.
As lideranças sindicais cobraram empenho das autoridades para restabelecer o funcionamento da Comissão Estadual de Benzeno, recebendo o compromisso da SRTE-MG de se empenhar para aquisição dos aparelhos e equipamento de medição, bem como manter entendimentos com a FUNDACENTRO no sentido de obter o apoio daquela instituição, que possui os equipamentos de medição e condições técnicas para ações imediatas.

DANOS DO BENZENO À SAÚDE
Segundo informações da cartilha editada pelo Ministério do Trabalho com a Fundacentro, “o benzeno é um produto muito tóxico, principalmente na formação de sangue, podendo causar câncer”. Absorvido principalmente no processo respiratório ou contato na pele, o agente químico é extremamente danoso para o organismo. O documento do TEM diz o seguinte:
“Os efeitos podem surgir rapidamente, em geral quando há expo¬sição a altas concentrações (efeitos agudos), ou mais lentamente (efeitos crônicos). Em altas concentrações é uma substância bastante ir¬ritante para as mucosas (olhos, nariz, boca etc.) e, quando aspirado, pode provocar edema (inflamação aguda) pulmonar e hemorragia nas áreas de contato. Também provoca efeitos tóxicos para o sistema nervoso central, causando, de acordo com a quantidade absorvida: períodos de sonolência e excitação, tontura, dor de cabeça, enjoo, náusea, taquicardia, dificuldade respiratória, tremores, convulsão, perda da consciência e morte (ATSDR, 2007). A morte por benzeno em intoxicações agudas ocorre por arritmia cardíaca. Os casos de intoxicação crônica podem variar de simples dimi¬nuição da quantidade das células do sangue até a ocorrência de leucemia ou anemia aplástica, condições muito graves (GOODMAN; GILMAN, 1996).
Quanto aos efeitos da exposição em longo prazo ao benzeno (crô¬nicos), podem ocorrer: alteração na medula óssea, no sangue, nos cromossomos, no sistema imunológico e vários tipos de câncer. Também pode oca¬sionar danos ao sistema nervoso central e irritação na pele e nas mucosas”.


          

Voltar

Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF